Preço do milho no Brasil oscila nesta terça-feira, com pouca demanda ao longo do ano

3 de novembro de 2020 0 Por Walison.t.l

No final desta terça-feira (03), as cotações do milho no mercado físico brasileiro subiram nos dois sentidos. Em levantamento feito pela equipe do Notícias Agrícola, constatou-se que Porto de Santos (Porto de Santos) / SP (1,18%, preço R $ 84,00), Campinas (Campinas) / SP (2,35%, preço R $ 83,00) ) Desvalorização. , Brasília / DF (2,99% e preço R $ 65,00), Itapetininga / SP (3,61% e preço R $ 80,00).

Avaliação aparece em CândidoMota / SP (0,71% e preço R $ 70,50), Pato Branco / PR e Londrina / PR (0,72% e preço R $ 69,70), Praça do Marechal Cândido Rondon / PR, Cafeândia / PR e Ubiratã / PR (0,74% e preço R $ 68,50), Eldorado / MS (0,76% e preço R $ 66,30), São Gabriel do Oeste / MS, Jataí / GO e Rio Verde / GO (preço 1,43% e R $ 71,00) , Panambi / RS (2,71% e preço R $ 75,00), Não-Me-Toque / RS (2,74% e preço R $ 75,00), Amambaí / MS (2,74% e preço R $ 75,00), Rondonópolis / MT , AltoGarças / MT e Itiquira / MT (3,11% e preço R $ 66,30), Castro / PR (4% do preço e R $ 78,00) e Ponta Grossa / PR (5,56% do preço e R $ 76,00).

De acordo com relatório diário da Radar Investimentos, o mercado físico de milho perdeu fôlego no final de semana anterior. “As vendas aumentaram nas primeiras semanas e os consumidores tornaram-se autossuficientes e recuaram ligeiramente.

Ainda nesta terça-feira, o Cepea divulgou seus recordes semanais, informando que, no final de outubro, os indicadores ESALQ / BM e FBovespa (região de Campinas-SP) para o milho alcançaram R $ 82,00 / saca de 60 kg, recorde desde agosto de 2004 Cepea Série Livro Diário do mês (Valor da diária reduzido pelo IGP-DI em setembro de 2020).

No dia 30, o indicador fechou a 81,89 reais / saca, forte alta de 28,7% em relação à alta acumulada em outubro. Segundo pesquisadores do Cepea, o apoio ao avanço que já dura sete semanas vem da forte demanda, da alta dos preços internacionais e da valorização do dólar norte-americano, que são os dois últimos fatores que mantêm o preço médio de exportação em patamar elevado. Muitos dos compradores consultados pelo Cepea, principalmente os de São Paulo e do Rio Grande do Sul, disseram ter encontrado dificuldades para fazer grandes transações.

Nas regiões centro e oeste, mesmo com o aumento da safra, a equipe de vendas ainda se retraiu para prestar atenção ao bom ritmo das exportações de grãos. Nesse caso, o processo de comercialização na maioria das áreas que acompanham o Cepea ainda é lento.

 

Fonte:

Notícias Agrícolas