Inpe afirma que Brasil tem a maior taxa de desmatamento na Amazônia em 12 anos

Inpe afirma que Brasil tem a maior taxa de desmatamento na Amazônia em 12 anos

3 de dezembro de 2020 0 Por Walison.t.l

Entre agosto de 2019 e julho de 2020, a Amazônia brasileira perdeu 11.088 quilômetros quadrados de área florestal, um aumento de 9,5% nos últimos 12 meses e o maior número dos últimos 12 anos.

Os dados do sistema de cobertura por satélite Prodes fornecem as estimativas oficiais de desmatamento do país. Os dados foram divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) dos Estados Unidos na segunda-feira, mas ainda são considerados dados preliminares.

Segundo Cláudio Almeida, coordenador do programa de monitoramento do INPE, a análise ainda está em andamento e o valor final deve ser divulgado até fevereiro, mas a variação não deve ultrapassar 5%.

Em 2019, dados do Prodes mostraram pela primeira vez que o desmatamento no país voltou a aumentar significativamente. Na comparação com o período anterior, de agosto de 2018 a julho de 2019, a taxa de crescimento caiu 34,4%, o que fez com que as atenções mundiais se voltassem novamente para os problemas ambientais do Brasil.

Segundo dados do Prodes em 2020, os estados do Pará, Mato Grosso, Amazonas e Rondônia responderam por 87,8% do desmatamento capturado pelo Prodes na Amazônia Legal.

Ele disse: “Não podemos comemorar, mas significa que esse trabalho está começando a dar frutos.” Ele reiterou que a “Operação Brasil Verde” fez militares tentarem conter o desmatamento e os incêndios na região amazônica, o que só começou em maio. “O resultado de médio prazo significa que precisamos continuar nossos esforços.”

No entanto, os maus resultados não foram reconhecidos por especialistas na área. Gilberto Câmara, diretor do Grupo de Observação da Terra (GEO), que tem vínculos com a Organização das Nações Unidas (ONU), disse que a estratégia de trazer os militares para a Amazônia claramente falhou.

A Observatóriodo Clima, organização não governamental, destacou em relatório que a taxa deste ano mostra oficialmente que o Brasil não cumpriu as metas da Política Nacional de Mudanças Climáticas (PNMC), que determinou que a taxa máxima de desmatamento em 2020 seja reduzida em 3.925 quilômetros quadrados.

“O país está 180% acima da meta, o que o coloca em desvantagem no cumprimento do compromisso com o Acordo de Paris (NDC) desde o início do ano que vem. Com o aumento do desmatamento, o Brasil deve se tornar o Durante o ano em que a epidemia parou, os gases de efeito estufa foram o único grande aumento nas emissões de gases de efeito estufa.

Fonte:

Reuters