Boi: Cotações do mercado de reposição seguem estáveis no Mato Grosso

Boi: Cotações do mercado de reposição seguem estáveis no Mato Grosso

19 de janeiro de 2021 0 Por Walison.t.l

As cotações do mercado de reposição seguem estáveis já que alguns pecuaristas estão fora das compras, conforme reportou o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (IMEA). O bezerro de ano, por exemplo, teve alta de apenas 0,42% ante a terceira semana de dez/20. Assim, ficou cotado na média de R$ 2.537,04/cab.

Já as negociações para o boi gordo iniciou o ano com aumentos expressivos, sendo que as referências fechou a semana cotado a R$ 266,42/@, enquanto a vaca gorda ficou na média dos R$ 251,85/@. “Com a valorização mais intensa da arroba do boi gordo na última semana, a relação de troca boi/bezerro apresentou alta. Sendo assim, o indicador ficou em 1,80 cab./cab., acréscimo de 5,76% em relação à terceira semana de dez.20”, informou o instituto.

Com pouca oferta de animais para abate, as escalas continuaram curtas mesmo com a virada do ano. Nesta semana, encerrou na média de 4,76 dias.

Segundo os dados do Indea, o estado abateu 398,02 mil cabeças de gado em dez.20, que representaram uma alta de 1,17% ante o mês anterior. Dentre os principais fatores que contribuíram para o acréscimo estão o aumento significativo do abate de fêmeas (+15,85%), que contrabalanceou o decréscimo de machos (-4,78%) – o qual já estava em patamares baixos. O segundo fator foi o avanço mensal do abate na região oeste (+20,31%) e naquelas nas quais se localizam mais produtores da modalidade de cria – como a norte (+4,84%) e a noroeste (+2,18%)”, destacou.

 

Confira o gráfico elaborado pelo o IMEA sobre o abates de bovinos no 4º trimestre de 2020

Abate de bovinos no 4ª trimestre de 2020 - IMEA

Mercado Externo

Segundo os dados da Secretaria de Comércio Exterior (Camex), o estado do Mato Grosso exportou 42,06 mil Toneladas em Equivalente Carcaça (TEC) no último mês do ano, o que representou queda de 13,68% no comparativo mensal e de 11,64% na relação com dez/19. “O principal motivo que influenciou tal recuo foi a redução das importações de alguns dos grandes parceiros comerciais de MT, tais como o Oriente Médio (-54,58%) – que normalmente diminui as importações no último trimestre do ano, mas que chegou ao menor patamar visto desde 2015-, a Rússia (-37,19%) e a União Europeia (-29,01%)”, informou.

Por outro lado, a China foi o único parceiro que apresentou alta no período, de 7,07%, mas não conseguiu equilibrar o decréscimo dos outros países. “Mesmo com variação negativa no mês de dezembro, Mato Grosso manteve as exportações em patamares elevados o ano todo, e inclusive apresentou o quarto aumento consecutivo no preço do quilo, o qual encerrou cotada a US$ 3,41”, ressaltou o IMEA.

 

Fonte:

Notícias Agrícolas